5 Ji Kara 9 Ji Made: Um dorama para rir e se emocionar!

julho 13, 2016 Leo Miyamoto 0 Comments


Depois de assistir Koinaka, eu me perguntava como seria o próximo dorama das 9, "From Five to Nine". Yamapi e Ishihara Satomi já eram conhecidos pra mim, porém não imaginava que os dois iriam me impressionar tanto...

O único dorama que eu tinha visto da Satomi era o H2 ~Kimi to Ita Hibi~. Lá a Satomi ainda era praticamente uma menina e bem diferente do que eu vi no From Five to Nine.

Yamapi então, depois de ver personagens enérgicos como o Akira de Nobuta wo Produce, me surpreendeu na sua atuação como um monge. Raramente sorria e mantia a cabeça baixa. Não o reconheci praticamente!

Falando de um pouco da história, Hoshikawa Takane (Yamashita Tomohisa) é um monge. Perdeu seus pais na infância e se dedicou até a fase adulta para ser o próximo sumo sacerdote. Para isso porém, deverá se casar com Kaoru (Yoshimoto Miyu), mas Takane pouco liga para ela.

Sakuraba Junko (Ishihara Satomi) é uma professora de inglês que leciona na English Language Academy (ELA) e seu sonho é ir para Nova Iorque. Para isso economiza dinheiro no transporte e na comida. Ela tem uma profunda admiração pela cultura ocidental.

Os dois tem choques culturais o tempo todo. Um ensina o outro como fazer as coisas. Enquanto Junko ensina como preparar um Lamen, Takane ensina como tirar a carne de um caranguejo.

Takane revela que na infância sofreu pela ausência dos pais e que em seu aniversário, mesmo recebendo presentes a única coisa que desejava era ter os pais de volta. Ele se mostra insistente e Junko no começo parece não gostar. Mas aos poucos se apaixona por Takane, devido à sua gentileza, atenção e cuidado em tudo o que ele faz por ela.

O monge começa a desenvolver laços com as colegas e familiares de Junko. Com honestidade, transmite gratidão a todos por proporcionarem a ele experiências que ele nunca tinha vivido, por ser um monge.

O irmão mais novo fala que se sentiu abandonado e que iria se vingar por ter sido deixado sozinho. Ambos sem pais, o irmão mais novo ficou em Kyoto, vivendo à própria sorte. Ao retornar, Takane o impede e diz que cuidará dele.

Depois de todos os sacrifícios de Takane, Junko percebe que o ama. Também se dá conta que a verdadeira felicidade estava bem ali, não necessitava "ir para Nova Iorque", assim passou a valorizar ainda mais sua família, amigos e o lugar em que estava.

Kaoru, percebendo que não teria lugar ali, deixou Takane livre para procurar Junko. Takane pede a mão de Junko em casamento e o beijo que não aconteceu o dorama inteiro, é reservado para os últimos 5 minutos. É sério.

Um dos destaques do dorama é o como as pessoas lidam com as diferenças. Momoe (Takanashi Rin) gosta de ler mangás Shonen-Ai (Boys Lovers) e ela se empolga a toda hora que lembra do seu mangá favorito.

Arthur (Hayami Mokomichi) fala que gosta dela tal como é e acha muito bacana que ela se divirta sem se preocupar com os outros. 

Quando Junko descobre que na verdade Yuki (Um aluno dela, interpretado por Takada Hyoga) é um garoto, ela e todas as pessoas não o menosprezam. Achei bem legal esta parte. Até então Junko achava que Yuki era uma menina.

E quem diria que eu iria reencontrar a mãe do Doumyouji Tsukasa quase conseguindo separar o casal principal. De novo. HUAUHAUHUHAUHAHUAUHHAUHUAUHAHU
(Sim, é a mesma atriz, Kaga Mariko, a Doumyouji Kaede de Hanadan)
Ela estava fazendo todo tipo de pressão para separar os dois... Tinha vezes que dava raiva, mas...

No final das contas, não consegui sentir raiva de ninguém, mais uma vez. A história de cada personagem esconde um momento de tristeza que fez com que eu sentisse compaixão por cada um deles.

Com todo esse comentário, vocês devem pensar que é um dorama dos fortes. Que nada! Lógico que é emocionante sim, mas está mais para uma comédia. Por mais que tenham muitas reações forçadas, como eu ri. Achei muito divertido! As reações da Ishihara eram bem engraçadas e pareciam cenas de anime! Não é como um Koinaka, algo mais sério, porém eu gostei bastante.

Inclusive muito bacana porque me incentivou até a melhorar o meu inglês! HAHAHAHAH

Primeiro dorama que eu vi com o Furukawa Yuki, que muito já me falaram sobre (Itazura na Kiss).

Uma coisa nada a ver também que acho legal comentar: A cada episódio a introdução é diferente e o logo do dorama surge do nada em algum lugar. É bem nonsense mesmo. A zoeira é também um dos pontos fortes do dorama.

Essa música do back number me viciou, Christmas Song é uma música e tanto. A conclusão é que eu recomendo sim o dorama. Tenho tido sorte de ver tantos bons doramas e filmes ultimamente, quase não reconheci o Yamapi neste. Gostei da atuação dele e da Ishihara. Os dois formam um casal divertido no dorama... e bem, é isso!

Espero que tenham gostado, valeu por lerem! =)

Você pode gostar de: