Opinião: Utada Hikaru provou que é sim, uma referência no pop japonês

0 Comments


Eu me questiono duas coisas quando penso na volta meteórica da Utada ao cenário musical.

O primeiro questionamento que eu faço: Como está sendo a reação das pessoas ao verem uma artista tendo tanta atenção da mídia como é o caso dela.

O segundo questionamento é sobre os fãs: Como está sendo ver que a Hikki voltou com tudo e mais um pouco.

Não estamos mais na época do HEART STATION. Passaram-se oito anos. É tempo. Desde o debut então, 18 anos, olha só. Automatic, single de estreia, vendeu mais de 2 milhões de cópias físicas. Isso em 1998/1999.

Mas é 2016: O ano dos digitais. Não tem problema! O JpopAsia já adiantou que a Hikki foi pro topo dos charts do iTunes com o novo álbum, o que convenhamos, não é algo surpreendente se revermos o passado recente dela, com dois singles digitais no topo das paradas.

Ou seja, estamos falando de uma artista que vende milhões de discos físicos e vende muitos nos digitais também. Vendia em 1998. E vende em 2016. Em tempos de música digital e a internet das coisas.

Independentemente das vendas físicas, o álbum 'Fantôme' já é um grande sucesso.

Vejam o quanto se falou de cada música deste álbum. As pessoas estão sedentas por informações novas. A recepção das músicas, por exemplo, 'Michi', tem sido bastante positiva. Alguns falaram que estão dando loop na música.

O pessoal simplesmente enlouqueceu quando foi anunciada a parceria Sheena Ringo e Hikki.

Muitos que talvez não conhecessem a Utada, estão tendo a oportunidade de ver uma das maiores cantoras de pop japonês não mais em hiatus, mas em atividade.

Ela está literalmente em todas. Desde comercial, revistas, programas, temas de doramas e noticiário. Teve destaque em um dos maiores programas de música do Japão.

O céu é o limite? Nem eu sei mais. Ela me surpreendeu com este álbum, não consegui pular nenhuma música. Ela tá de parabéns. É a Utada que me abriu as portas da música japonesa há 10 anos, porém muito melhor.

0 comentários:

Siga @naodeixeojpopmorrer