Yay! Spotify está chegando onde os CDs são os queridinhos!

0 Comments


Último dia 24, o site ARAMA! JAPAN postou sobre o Spotify no Japão: Está mais próximo do que imaginamos.


Pelo o que diz a Nikkei, aparentemente, a empresa tem acordos com a Avex Group Holdings, Universal Music Japan e outras grandes gravadorasNão significa que teremos músicas dos artistas destas gravadoras liberadas no Spotify, mas abre-se a possibilidade. Fica a critério dos artistas se eles vão disponibilizar a música ou não. 

Pra tu se ligar e ter uma ideia. Só na avex, de cabeça, me lembro de alguns contratados: EXILE, Ayumi Hamasaki, Namie Amuro, Kumi Koda, E-girls, Do As Infinity. Mas de novo, o critério de se eles vão entrar no serviço e disponibilizar as músicas é deles (dos artistas).

Do lado da UNIVERSAL JAPAN, já temos Hikaru Utada e Seiko Matsuda por lá. Eu não consegui executar as músicas da Utada, mas é possível ver que estão lá. 

Terá a assinatura free (IT'S FREE) e a premium, por aproximadamente 1000 ienes/mês.

Tá, o que isso muda na minha vida?
Muda no seguinte: Por exemplo, estou escutando dois artistas da avex neste exato momento no querido Spotify. AAA e Every Little Thing. O álbum de aniversário do AAA está por lá.

É isso que mudará. Dependendo do artista, ele poderá liberar suas músicas pra gente do Burajiru e poderemos escutar sempre que quisermos. Isso ficará mais comum. Legal, não?

Será que vai?
E o ARAMA perguntou: Será que o Spotify será um sucesso no Japão? Só o tempo dirá. Como um dos poucos países que resistem vendendo centenas de milhares de singles FÍSICOS em uma única semana (Alô AKB48 e Arashi!) não acho que os japoneses vão simplesmente deixar de comprar CDs, mas devemos lembrar que o Japão já vende bastante música digital, (Alô Hikaru Utada, Kana Nishino, AI e RADWIMPS!) é o segundo maior mercado fonográfico e o serviço abre mais uma alternativa para os japoneses. Nada mal.

Só que...
Como também foi falado, o serviço já chega confrontando serviços como o LINE Music e o Apple Music. Não se trata de um terreno inabitado. Temos que lembrar que o Apple Music também tem suas restrições quanto aos artistas. Só o tempo dirá.

Há o bônus de que nós do Burajiru teremos uma opção para escutarmos nossas músicas japonesas sem nem ter a obrigação de contratar o serviçoAliás é este um ponto que pode desagradar: O fato de que você não é obrigado a pagar para escutar. O Spotify está tentando se adaptar ao mercado japonês, "com restrições exclusivas".

É esperar pra ver mesmo.

Hora de caçar artistas no Spotify. Boas músicas e boas reflexões!

0 comentários:

Siga @naodeixeojpopmorrer