NANA: Onde a amizade é mais forte do que tudo

novembro 01, 2016 Leo Miyamoto 0 Comments


NANA é um filme de 2005, baseado no mangá de Ai Yazawa. Até hoje o filme é bastante lembrado, não só o primeiro como o segundo... Hoje falarei do primeiro filme.

Esta é uma história de amor e amizade que surgiu da forma mais improvável. Nana Komatsu procura um assento em um trem e então pergunta à Nana Osaki se ela pode se sentar ao seu lado. Não bastasse a coincidência de nomes, elas tem a mesma idade. Mas experiências e expectativas completamente diferentes.

Komatsu queria reencontrar seu namorado, que estudava em uma escola de arte em Tóquio. Vou chamar a Komatsu de 'Hachi' a partir de agora para facilitar as coisas. :P

NANA queria trilhar seu próprio caminho. Tinha um namorado, Ren, que a ensinou a tocar guitarra e a cantar. Com isso, ela pôde reencontrar a motivação de viver, depois de perder sua avó, unica pessoa que restava de sua família.  Porém Ren foi convidado a participar de uma nova banda, a TRAPNEST. Com isso, os dois se separaram, e NANA decidiu buscar seu sonho sem Ren.

Hachi se decepciona ao saber que seu namorado não a amava mais e o vê com outra. Vendo tudo aquilo acontecendo, NANA tenta apoiar Hachi de todas as formas.

Com Hachi sabendo sobre a vida de NANA e vice-versa, as duas constroem uma relação muito forte uma com a outra. Recebendo dois ingressos do show da TRAPNEST, Hachi convence NANA a ir no show, depois de alguma resistência.

Ren vê que NANA está na platéia e se desconcentra. Já depois do fim do show, ele liga para Yasu (integrante de sua antiga banda e amigo) perguntando o que NANA estava fazendo ali.

Depois de tudo, Ren e NANA conseguem se acertar, graças à iniciativa da Hachi.

Elenco: Mika Nakashima (que está lançando novo single hoje e comemorando 15 anos de carreira),  Aoi Miyazaki (também lançando um novo filme. Ela também interpretou a Shizuru em Tada, Kimi wo Aishiteru), Kenichi Matsuyama (que está no novo filme de Death Note), Hiroki Narimiya, Tetsuji Tamayama, Tomomi Maruyama, Ryuhei Matsuda, Saeko (eu sabia que já tinha visto essa guria antes. Ela fez um dorama recentemente, o 5-ji Kara 9-ji Made com o Yamapi e a Satomi Ishihara), Yuna Ito.

O interessante é que praticamente a maioria do elenco está na ativa (o que é algo bem bacana) e ainda permanecem com relativo sucesso.

Aqui o que tem foco é a vida pessoal dos artistas, onde os amores e as decepções são expostas. A descoberta de uma nova canção, composta por Nobu (Hiroki Narimiya) que serviu de base para a música GLAMOROUS SKY (composta pela NANA). Sem esquecer o hit ENDLESS STORY, da Yuna Ito, obrigatória em um Karaoke, por exemplo.

Com certeza se tratando de trilha sonora, esse filme não deixa nada a desejar.

A relação da Nana com a Hachi é mesmo o que faz o filme ser tão bacana. As duas se entendem apesar de terem se encontrado da forma mais improvável. Mesmo que tenham personalidades diferentes, ambas estavam buscando felicidade, seja no amor, no trabalho; E o filme mostra que nem sempre era um conto de fadas, bem pelo contrário. Não senti que foram tipo, surreais as situações, a ponto de dizermos que é fantasioso. Decepções amorosas, no trabalho, etc.

No mais, é um filme que não via há uns bons anos. Se você gosta de Mika Nakashima e Yuna Ito já recomendo você ver sem nem pensar. Se quiser uma boa história, também recomendo. Embora tenha falado muito do que acontece, mesmo assim: Recomendo você ver. Ou seja, é um filme indispensável. Se ver, depois me conte o que achou! =)

Obrigado por lerem! 

Você pode gostar de:

0 comentários: