'Quero ter vida privada e não privada na vida'

janeiro 26, 2017 JReonarudo 0 Comments


Esta célebre frase veio de ninguém mais e ninguém menos do que aquela que foi uma das maiores cantoras do Brasil, Elis Regina. Aquela que marcou gerações e até hoje deixa como seu enorme legado, a música. Foi uma cantora que atraía multidões e comoveu todo o país com sua morte. Em uma de suas entrevistas no programa 'Jogo da Verdade', Elis citou a frase do título. Atrair multidões, ultimamente é o que o ONE OK ROCK vem fazendo.

Sendo bem direto, circula já uma matéria em que diz que Taka estaria se sentindo desconfortável com o comportamento de alguns fãs japoneses, que segundo ele, estariam passando dos limites do bom senso, tirando fotos e mais fotos quando ele apenas queria desfrutar de um tempo, tranquilamente.


Abre-se então uma discussão: Será que ser alguém visível, popular e famoso é pretexto para passar por coisas como essa, por assim dizer? Ou, será que Taka não estaria preparado para tanto alvoroço?

Vamos melhorar a questão: Será que alguém está preparado para essa situação? Você estaria preparado? Não tô falando simplesmente de ter popularidade, mas administrar situações como essa.

Devemos frisar que o ONE OK ROCK está em um momento de verdadeira glória. Fazer shows nos Estados Unidos, receber um ilustre artista em seu show (caso do Hyde) e ter divulgação de uma banda global como o Linkin Park não é para qualquer um. Ainda que o último álbum tenha sido questionado, parece que no geral o álbum está de fato, sendo aceito e recebendo bastante elogios.

Na mesma matéria, é dito que "Taka teria falado que fãs japoneses teriam ocupado a parte frontal e que isso teria atrapalhado a experiência dos não japoneses". Talvez o único ponto que pode ser realmente questionado. Afinal se você pagou para ficar na parte frontal, não é certo que o faça?

(Sempre tem o outro lado da moeda, pois é) Li alguns comentários que diziam que alguns fãs teriam sido "empurrados" ou "puxados da frente" por outros fãs. O que também é igualmente questionável e isso deveria ser discutido também, se ocorreu. Imagina você lá na frente, esperando por horas e então você é puxado? Não sei você, mas eu ia ficar bem nervoso. Com razão.

O que penso disso aí:

1. Taka está tão incomodado com a falta de privacidade que acabou desabafando (com os próprios fãs!)

2. O post não foi para todo mundo. Deu a entender que o post foi destinado somente àqueles fãs japoneses que não tem o bom-senso de respeitar o momento privado de cada artista. 

3. Temos que ter a consciência de que artistas são pessoas como a gente e não temos que ficar julgando-os a este nível. Podem desabafar, às vezes erram. Às vezes se sentem incomodados e sentem a necessidade de colocar para fora seus pensamentos. Complementando: os artistas erram tanto quanto nós, no nosso cotidiano. A diferença é que o erro deles é muito mais comentado, por serem artistas e serem conhecidos. 

4. Não é justo que a banda seja desmerecida por uma coisa dessas. (E eu já vi coisas do tipo)

5. Sim, existem fãs que realmente passam dos limites do aceitável. E não estou falando apenas dos japoneses. Pense um pouco: Fanatismo não é privilégio/exclusividade da música pop/rock japonesa. 

E você? O que achou da atitude do Taka? Deveria ter sido diferente? Foi entendível? Comente lá no post, vou gostar de ler os comentários.

Você pode gostar de:

0 comentários: